Imprensa

Agricultores do RS preservam 13 vezes mais áreas ambientais do que as reservas indígenas e unidades de conservação

/ /

Os dados são de um estudo feito pela Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa) e que até o meio deste ano deve abranger todo o Brasil. As análises estão a cargo do Grupo de Inteligência Territorial Estratégica (Gite) da Embrapa, que está se debruçando sobre os dados do Cadastro Ambiental Rural (CAR). O resultado preliminar foi apresentado pelo pesquisador e coordenador do estudo, Evaristo de Miranda, na Expodireto Cotrijal, ocorrida na última semana em Não-Me-Toque/RS.

Conforme Miranda, as declarações de 455.295 imóveis rurais gaúchos representam uma área em torno de 16 milhões de hectares. Avaliando a preservação de vegetação nativa, ecossistemas aquáticos e outros espaços naturais, a conclusão é de a área preservada pelos agricultores gaúchos representa 13% do Estado e 21% da área rural do Rio Grande do Sul.

“É enorme”, ressalto o pesquisador, em entrevista ao Canal Rural. Em contrapartida, as áreas indígenas e as unidades de conservação representam hoje apenas 1% do Estado “são (áreas) importantíssimas. Agora imagine então a importância dos agricultores.” E Miranda ainda acrescentou: “Não há categoria profissional no Rio Grande do Sul, tipo de ideia, de gente, de idade, profissão… Não tem ninguém nesse Estado que preserve tanto o meio ambiente como os agricultores”.

Veja AQUI o vídeo da entrevista de Miranda ao Canal Rural…

… e AQUI a matéria na página da Embrapa