Claud Ivan Goellner

As intoxicações com produtos fitossanitários no Brasil e as principais causas associadas.

As intoxicações com produtos fitossanitários no Brasil e as principais causas associadas.

Claud Goellner*

Uma das principais questões relacionadas e discutidas com relação ao uso crescente de produtos fitossanitários é o problema das intoxicações. Neste artigo iremos analisar as causas envolvidas com as intoxicações dentro de um conjunto de informações baseadas nas Estatísticas do Sistema Nacional de Informações Toxico-farmacológicas (SINITOX).

Com relação às intoxicações com produtos fitossanitários a distribuição das intoxicações no País para o período 1999-2013 mostram que as intoxicações acidentais perfazem um total 20.793 casos com uma média anual de 1386 casos e um percentual de 26,5%.As intoxicações ocupacionais respondem por um total de 29.965 casos e um percentual de 26,7%,tendo uma média anual de 1.398 casos. Enquanto que as intoxicações por tentativa deliberada de suicídio representam um total de 33.021 casos com uma média anual de 2.201 casos e respondendo por 42,1%.

 

É importante destacar que enquanto observamos uma tendência de redução do número de casos nas intoxicações ocupacionais comparado ao período 1985-1993 que foi de 31,35% e no período 1999-2013 de 26,7%, para a causa suicídio temos um aumento de 25,65% para 42,1%. A menor parte das intoxicações com produtos fitossanitários no Brasil para o período 1985-2013 foi com intoxicações ocupacionais. O que se observa para o período de 1999-2013 é uma significativa redução do número de casos registrados de intoxicações para todas as classes de causas. No caso da ocupacional a redução foi de 1.499 casos em 1999 para 214 casos em 2013. Uma redução de 85,73% em que pese o aumento no uso de produtos fitossanitários ter crescido em mais de 190% no período e o Brasil ter atingido o consumo de 20% do total mundial em 2013.

 

Tabela- Número de intoxicações com produtos fitossanitários registrados no Brasil no período de 1999-2013 por causas de acordo com o SINITOX(Goellner,2018).

Causas 1999 2000 2001 2001 2003 2004 2005 2006 2007
Acidentais 1.331 1663 1.782 1561 1.778 1550 1.454 1428 1472
Ocupacionais 1.499 1378 1370 1792 1750 1763 1790 1927 1564
Suicídio 1673 1.933 2.019 2.095 2.281 2.504 2.696 2.710 2.899
Outras 171 151 213 249 254 286 299 273 325
Total 4.674 5127 5.384 5717 6.072 6.103 6.249 6.346 6.260
Causas 2008 2009 2010 2011 2012 2013 Total Média %
Acidentais 1.046 1163 1401 1305 1212 647 20793 1386 26.5
Ocupacionais 994 1301 1305 1146 1172 214 20965 1398 26.7
Suicídio 2080 2513 2439 2305 1903 971 33021 2201 42.1
Outras 214 276 315 319 269 85 3699 247 4.7
Total 4.334 5.253 5.463 5.075 4.656 1.907 78.478 5.241 100
                 

 

 

 

 

 

*Professor Titular Aposentado de Toxicologia, Ecotoxicologia e Toxicologia de Alimentos em cursos de Agronomia, Engenharia Ambiental, Farmácia, Engenharia de Alimentos e Medicina Veterinária em várias Instituições de Ensino Superior no Rio Grande do Sul. Atualmente consultor na área.