Imprensa

Autoridades argentinas iniciam operações aéreas para salvar vinhedos

/ /

   O Ministério (neste caso equivalente a uma secretaria estadual no Brasil) da Produção e Desenvolvimento Econômico da província de San Juan, no oeste da Argentina, iniciou na quarta-feira operações aeroagrícola para proteger sua indústria de vinhos finos. Nesse caso, as pulverizações em videiras são para combater a traça da uva (Lobesia botrana). Os trabalhos devem abranger os vinhedos dos departamentos de 9 de Julio, Caucete e 25 de Mayo.

Veja AQUI a notícia no portal do governo da provínica

   As operações estão sendo feitas com uso de clorantraniliprole, um inseticida de baixa toxicidade – da classe dos ryanoides. Segundo o Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar (Senasa), o produto é classificado como ambientalmente amigável. Mesmo assim, os produtores rurais estão sendo comunicados a tomarem medidas como a cobertura das colmeias.

DISCUSSÃO

   Em novembro do ano passado, foi o governo da província de Mendoza que teve correr para proteger os vinhedos do Vale do Uco. No entanto, lá as operações aeroagrícolas tiveram que ser defendidas também na Justiça, depois que a ONG Oikos entrou com uma ação contra o governo local, alegando danos ambientais.

   O juiz Carlos Dalla Torre acabou rejeitando a ação, depois que as autoridades comprovaram que a suspensão das pulverizações aéreas é que traria “consequências ambientais, sociais e econômicas imensas para a província”. Além disso, o governo local também ressaltou que o produto usado é de “tarja toxicológica verde, isto é, normalmente não representa um perigo”.

Operações ocorrem em três departamentos da província de San Juan