Imprensa

Aviação agrícola neozelandesa comemora 70 anos

/ /

Embora o pioneirismo do país venha desde o início do século 20, o referencial local do setor é a criação da primeira associação de operadores aeroagrícolas, em 1949

A aviação agrícola da Nova Zelândia completa em setembro seus 70 anos de história, mas a festa foi dentro da programação da Conferência Neozelandesa de Aviação 2019, ocorrida de 4 a 7 de agosto, na cidade de Auckland, no norte do país. A movimentação do setor aeroagrícola abriu a programação do evento da aviação geral e esteve a cargo da Associação de Aviação Agrícola da Nova Zelândia (NZAAA). O dia teve mostra de aeronaves agrícolas (históricas e atuais) durante toda a tarde no Aeroporto de Ardmore e, a partir das 19 horas, foi a vez do Jantar Comemorativo da NZAAA, no Cordiz Hotel (onde ocorreu o restante da Conferência, que seguiu incorporando os debates e palestras da NZAAA).

O marco dos festejos aeroagrícolas no país é a fundação em 1949 da Associação de Operadores de Trabalhos Aéreos da Nova Zelândia – que mais tarde se transformou na NZAAA. O objetivo na época foi “aprimorar as técnicas aeroagrícolas no país”, conforme lembrou o presidente da entidade, Tony Michelle, durante o jantar dos 70 anos. Fazendo um comparativo sobre os avanços do setor, Michelle lembrou as transformações promovidas pela própria entidade na segurança do setor. Para ilustrar, ele citou iniciativas como os programas Aircare (de segurança operacional nas empresas) e Down to the Wire (que visa a retirada de fios que cortam as fazendas para alimentar cercas elétricas, um risco especialmente para helicópteros).

O início da aviação agrícola neozelandesa foi com biplanos de Havilland DH.82a Tiger Moth, modelo dos anos 1930 originalmente usado para treinamento militar avançado

A aviação agrícola na Nova Zelândia conta atualmente com 116 aviões e 190 helicópteros, utilizados por 65 operadores aeroagrícolas (95% filiados à NZAAA). Segundo Michelle, o trabalho do setor acrescenta cerca de US$ 2 bilhões à economia do país. “Temos muito orgulho do profissionalismo de nossos operadores e pilotos, que são extremamente bem treinados”, completou.

PRECURSORES
Embora a marca do aniversário do setor aeroagrícola neozelandês seja a criação de sua entidade. A aviação agrícola do país é mais antiga e começou com operações de aplicação de sólidos (fertilizantes e sementes). Os primeiros testes com aviões lançando sementes teriam ocorrido em a partir de 1936, na região de Hawkes Bay, norte do país. Depois se intensificaram, abrangendo também aplicação de fertilizantes.

Porém, a Nova Zelândia tem uma marca mais antiga do que a própria invenção da aviação agrícola pelo alemão Alfred Zimmermann em 1911. Em 1906 o agricultor John Clervaux Chaytor usou um balão de ar quente para semear arroz em uma fazenda no Vale do Rio Wairau, região de Marlborough, nordeste de South Island. Embora sem uso de avião, foi a primeira aplicação aérea de que se tem notícia no mundo.