Carolina Marques Moreira Amorim

Aviação Agrícola: “Um Voo Seguro”

Atualmente muito se fala em prevenção e uma das palavras mais utilizadas em nosso meio é segurança. E no Brasil não poderia ser diferente, já que é o país que encabeça a lista mundial de acidentes de trabalho.

A prevenção deve ser estabelecida como um hábito, trazendo consigo a segurança e a confiança de que nossas atividades serão concluídas com êxito.

Diante deste cenário o avião tornou-se um dos principais meios de pulverização das lavouras agrícolas brasileiras, sendo este, capaz de cobrir com maior eficiência e rapidez grandes áreas de plantio. E com os avanços tecnológicos, consegue, em relação a outros instrumentos de pulverização, atingir seu objetivo final com maior precisão.

Se fizermos um comparativo com os demais modelos de aviação existentes no Brasil, vemos que a aviação agrícola em geral atua em ambientes hostis, solitários e com recursos limitados, o que nos mostra quão expostos estamos aos riscos inerentes a profissão.

Desta forma as questões relacionadas à segurança operacional e aos profissionais envolvidos neste ambiente de trabalho, deverão ser cuidadosamente consideradas, pois existem perigos concretos, que podem levar a um acidente, incidente ou uma ocorrência de solo.

Assim, fica claro a importância de manter políticas que atuem preventivamente para que o trabalho Aero Agrícola, seja efetuado de maneira segura. Sendo que todas as ações voltadas à prevenção devem ser valorizadas e mantidas regularmente, com o intuito de que se obtenha uma maior eficiência nas atividades realizadas.

Por fim, observamos o quão importante é para a Aviação Agrícola manter de forma contínua os níveis de segurança, tendo como principal objetivo a promoção das melhores práticas e a adoção de medidas com o intuito de minimizar ou eliminar os riscos e ainda, proteger a integridade e a capacidade do trabalho e do trabalhador.

Mesmo parecendo clichê, uma certeza nós temos: “é melhor prevenir, do que remediar”.