Imprensa

Aviação a setor sucroenergético: parceria para esclarecer e aperfeiçoar

/ /

O cenário da aviação agrícola brasileira e as ações e parcerias do Sindag para fortalecer o setor, bem como os esforços para esclarecimento da sociedade sobre sua segurança e apresentação de suas vantagens e perspectivas para o setor produtivo. Esses serão temas apresentados pelo sindicato aeroagrícola em março, para a Associação dos Produtores de Bioenergia do mato Grosso do Sul (Biosul). Segundo o diretor-executivo Gabriel Colle, esse será o próximo passo na aproximação entre as duas entidades, que começou a ser alinhavada no final do ano passado.

A intenção do Sindag é justamente buscar uma parceria para ações de comunicação com a sociedade – para esclarecer sobre a importância tanto da aviação agrícola quanto do setor sucroenergético para o Estado, garantindo a produção segura e ambientalmente sustentável. Outro foco é o aperfeiçoamento e inovações em tecnologias de aplicação aérea nas lavouras de cana-de-açúcar. O setor no MS é responsável pela produção de açúcar, etanol (onde o Brasil é pioneiro na substituição de combustíveis fósseis) e pela geração de energia alétrica a partir do bagaço da cana-de-açúcar – onde o volume de eletricidade exportada pelo MS já é maior do que o consumo residencial do próprio Estado.