Imprensa

Carta sobre o orgulho de Fontelles

/ /

    A determinação e a coragem do engenheiro agrônomo Leôncio Fontelles são o ponto central do texto em que o filho Antônio Leôncio Biaggio e sua esposa Luciane Aparecida Silva Fontelles expressam o orgulho pelo pai e sogro (em nome também dos outros filhos, netos e bisnetos). Trata-se do engenheiro agrônomo do Ministério da Agricultura que, em 1947, protagonizou com o piloto gaúcho Clóvis Gularte Candiota a primeira operação aeroagrícola realizada no Brasil. Ação que ocorreu em Pelotas, em um 21 de agosto que até hoje é comemorado como Dia Nacional da Aviação Agrícola Brasileira.

    Fontelles e Candiota foram especialmente homenageados pelo Sindag em agosto do ano passado, na pessoa de seus filhos, pelos 70 anos da Aviação Agrícola Brasileira. Uma noite também mencionada nas linhas que seguem, enviadas este ano ao Sindag:

   Antônio Leôncio de Andrade Fontelles travou uma verdadeira guerra nos Céus do Brasil. Homem determinado e de muita coragem, juntamente com seu contemporâneo, o piloto Clóvis Candiota, conseguiu dar cabo a uma das maiores pragas da agricultura brasileira: as imensas nuvens de gafanhotos que dizimavam lavouras, à época. 

   Engenheiro agrônomo de formação, Antônio Leôncio teve sete filhos com Leda Biaggio Fontelles (ela pelotense, ele cearense), quatro homens e três mulheres. Hoje com muitos netos e alguns bisnetos, sua memória e seus feitos influenciam de maneira muito positiva a todos.

   Sua disciplina e pioneirismo fizeram de sua trajetória na agronomia e na vida pessoal uma história de sucesso e reconhecimento.

  É com muito orgulho que filhos e netos, até mesmo os que não o conheceram, miram-se em seu exemplo de muito estudo, trabalho duro e especialmente em seu caráter sonhador e realizador!

   Quando presenciamos a homenagem feita a ele pelo Sindag, em agosto de 2017, foi como uma janela que se abriu sobre sua história. Nós como família já o admirávamos, mas ver o quão importante ele foi para tantas outras famílias e para a agricultura nacional nos deixou emocionados. O reconhecimento do Sindag e dos colegas agrônomos, a nível nacional e até internacional, foi algo que nos surpreendeu e resgatou essa essência vanguardista.

   Depois de tantas décadas, esse reconhecimento trouxe à família um misto de orgulho e saudade. Eu e meu marido, Antônio Leôncio, médico veterinário que herdou o nome do pai e seguiu seus passos, trabalhando no Ministério da Agricultura, fomos muitíssimo bem recebidos e acolhidos por todos! Quando retornamos do Congresso, os familiares estavam ansiosos pelas notícias da homenagem.

   Nosso sentimento é de gratidão a todos que se empenharam para resgatar essa história de luta e determinação e dar luz a esse movimento iniciado por meu sogro.

(Luciane Aparecida Silva fontelles)

Antônio Leôncio recebeu do presidente do Sindag, Júlio Kämpf, a homenagem ao pai, o engenheiro agrônomo Antônio Fontelles, nos 70 anos da Aviação Agrícola…

…e a filha do piloto Clóvis Candiota, Iris Helena, também recebeu a homenagem pelo pai, na cerimônia ocorrida ano passado em Canela