Imprensa

CAS teve curso em Brasília e próxima edição ocorre terça e quarta-feira em Indaiatuba/SP

/ /

Representantes de cinco empresas aeroagrícolas das regiões Centro-Oeste e Sudeste participaram nesta semana de mais uma edição do curso Boas Práticas na Aplicação Aérea de Produtos Fitossanitários, do programa Certificação Aeroagrícola Sustentável (CAS). Dessa vez, a programação ocorreu em Brasília, na terça e na quarta-feira (dias 26 e 27). As aulas ficaram a cargo do professor Wellington Carvalho, da Universidade Federal de Lavras (UFLa) e um dos coordenadores do CAS, e do consultor e pesquisador Fernando Kassis Carvalho, da AgroEfetiva –  parceira da Fundação de Estudos e Pesquisas Agrícolas e Florestais (FEPAF), que por sua vez administra o programa de certificação.

A próxima edição do curso será já na próxima semana (dias 3 e 4 de outubro), em Indaiatuba/SP. A movimentação será no Hotel Braston Indaiatuba (Rua Alemanha, 76, Chácara do Trevo).

Clique AQUI para saber como participar

NOVA FORMATAÇÃO

Com a nova formatação a partir deste ano, o curso do CAS – que antes representava o segundo de três níveis do programa – agora é um de seus requisitos de entrada. O novo formato começou a valer a partir de maio e, conforme seu regulamento, a antiga divisão em Níveis I, II e III foi condensada em apenas duas categorias: Participante e Certificado. Basicamente, a categoria Participante passou a abranger os antigos Níveis I (que previa a checagem da documentação e obrigações legais da empresa ou operador privado) e II, que abrangia o curso de Boas Práticas.

Já para se considerar uma Certificada pelo programa, a empresa aeroagrícola precisa atingir o equivalente ao antigo Nível III: receber a visita dos coordenadores do CAS, que aplicam o checklist que vai desde as condições do pátio de descontaminação até o estado dos equipamentos de pulverização e do sistema de abastecimento de calda. Isso além do sistema DGPS e a avaliação de todos os procedimentos segundo os critérios de boas práticas aeroagrícolas.

Para incentivar os operadores a se manterem no programa, a empresa Syngenta está patrocinando este ano o curso para os operadores que estavam no antigo Nível I do programa.