Imprensa

Drones para resgate na água e para monitoramento de lavouras

/ /

A empresa SkyDrones, de Porto Alegre/RS, está com duas inovações em drones sendo apresentadas ao mercado brasileiro. A primeira delas é um sistema de resgate acoplada ao modelo Phatom 4, da chinesa DJI (um dos mais comuns no Brasil), que transforma o aparelho em uma plataforma capaz de salvar vítimas de afogamento. Trata-se do SARtube (do inglês Search and Rescue, busca e salvamento), que lança um salva-vidas que infla automaticamente em contato com a água. Tudo isso pesando 341 gramas.

O SARtube foi apresentado no último dia 11 na sede do Corpo de Bombeiros Militar do Rio Grande do Sul (CBMRS), em Porto Alegre. O CEO da SkyDrones, Ulf Bogdawa, teve uma reunião com o comandante-geral da corporação, coronel Cleber Valinodo Pereira; com o subcomandante, coronel Evaldo Rodrigues de Oliveira Junior e o capitão Ricardo Arrubes Tomaz, do 1º Batalhão de Bombeiros Militares da capital gaúcha.

A expectativa agora é que seja agendada uma demonstração do equipamento no litoral gaúcho.

MONITORAMENTO

A segunda novidade, na verdade em fase de testes finais em Rio Verde/GO, é um drone híbrido para monitoramento de lavouras. O aparelho, que está sendo desenvolvido pela empresa norte-americana AeroVironment, decola verticalmente (como helicóptero), voa horizontalmente (como avião) e faz automaticamente todo o levantamento por imagens em RGB e multiespectral na área. Depois, retorna ao ponto de partida e pousa verticalmente.

Logo após o pouso, o drone já envia todas as imagens processadas para o tablet do operador, que pode conferir desde as fotos simples da propriedade até as imagens multiespectrais que indicam, por exemplo, os pontos com ataque de doenças, pragas ou com algum problema nutricional, permitindo uma ação rápida e precisa do produtor para evitar perdas.

Trata-se do primeiro aparelho de uso civil da AeroVironment, que é a maior fornecedora de aeronaves não tripuladas para as forças armadas dos Estados Unidos. O Quantix que está voando no Brasil é um de cinco aparelhos em testes no mundo (os outros quatro estão nos EUA). Eles devem fornecer o feedback para os ajustes finais do modelo, antes de seu lançamento no mercado, no início de 2018.

SKYDRONES

Fundada em 2008 e associada ao Sindag desde o início deste ano, a SkyDrones é provavelmente a primeira empresa de aparelhos não-tripulados no mundo a se filiar a uma entidade aeroagrícola. Ela é especializada em soluções para a agricultura, inspeção de redes elétricas, mineração. “Nós buscamos o aparelho e a tecnologia conforme a necessidade do cliente”, explica Bogdawa. “Se não encontramos no mercado o que necessitamos, aí nós fabricamos”, completa.

A empresa possui quatro modelos de fabricação própria: o Pelicano, para pulverização de lavouras; o Strix-E, para inspeção de redes de alta tensão; Strix-AG, para monitoramento em lavouras, e o Zangão, que faz desde o monitoramento de áreas agrícolas até a geração de mapas de ventos para parques eólicos.

A SkyDrones também tem parcerias com empresas da Alemanha, Coréia do Sul, Estados Unidos, Suíça e China, garantindo um intercâmbio de tecnologias e constante atualização dos equipamentos e softwares disponibilizados no mercado.

Apresentação do sistema SARtube ao comando dos bombeiros no RS – coronéis Evaldo e Cléber com Bodgawa

Apresentação do sistema SARtube ao comando dos bombeiros no RS

Apresentação do sistema SARtube ao comando dos bombeiros no RS – coronéis Evaldo e Cléber com Bodgawa

Quantix – aparelho testado no Brasil ajudará nos ajustes para lançamento em 2018

Testes com o Quantix – aparelho faz automaticamente imagens da área indicada previamente no sistema

Testes com o Quantix – Ulf Bogdawa (esq) e o diretor comercial da AeroVironment, Mark Steven Dufau