Imprensa

Entidades aeroagrícolas do Brasil, Argentina e Uruguai discutirão estratégia para o continente

/ /

   Representantes das três principais entidades aeroagrícolas do Mercosul: Sindag, Federação Argentina de Câmaras Agro Aéreas (Fearca) e a Associação Nacional de Empresas Privadas Aeroagrícolas do Uruguai (Anepa) devem se encontrar em outubro para traçar um planejamento estratégico para o setor no continente. Esse foi um dos resultados da reunião do Comitê Executivo Aeroagrícola Privado do Mercosul e Latino-Americano, ocorrido na última semana, na Argentina.

   O encontro foi na sexta-feira (24), último dia do 27º Congresso Mercosul e Latino-Americano de Aviação Agrícola, na cidade de Villa Maria, província de Córdoba. O Sindag foi representado no evento pelo diretor-executivo Gabriel Colle e pelo secretário executivo Júnior Oliveira, que conversaram com diretores das duas entidades coirmãs. A discussão girou principalmente na busca de estratégias para estreitar as relações ente o setor aeroagrícola e a sociedade no continente, tendo em vista o preconceito gerado a partir de estereótipos contra o próprio agronegócio.

Da direita para esquerda: Júnior Oliveira e Gabriel Colle (Sindag/Brasil), Cesar Antonietti (presidente da Fearca/Argentina), Júlio Placeres (presidente da Anepa/Uruguai), Juan Daniel Chalkling (vice da Anepa), Orlando Martinez (Fearca) e  Nestor Santos (secretário da Anepa)

   Tanto nos países vizinhos quanto no Brasil os empresários da aviação agrícola, junto com pilotos, pesquisadores e outros profissionais do setor têm trabalhado em difundir a importância da ferramenta para a economia e a sustentabilidade ambiental das lavouras, além de aperfeiçoar o público interno nas boas práticas operacionais. Porém, a perspectiva agora é unir experiências e desenhar estratégias comuns.     

CONGRESSO

    Promovido pela Fearca, o evento ocorrido em Villa Maria teve programação desde a quarta-feira (22). Os representantes do Sindag participaram de palestras que abordaram temas como semeadura aérea, controle de deriva, tecnologias de aplicação, boas práticas, aplicações biológicas e outros temas. Colle e Oliveira também prestigiaram os expositores brasileiros presentes no evento e visitaram os estandes de empresas estrangeiras, estreitando relações inclusive com vistas ao próximo congresso brasileiro, em 2019.

    No caso do Congresso Mercosul e Latino-Americano, a cada ano ele é organizado por uma das três principais entidades do bloco. No ano que vem estará a cargo da Anepa (Uruguai) e em 2020 retorna ao “mando de campo” do Sindag – integrado à programação do Congresso da Aviação Agrícola do Brasil (como, aliás, se junta aos eventos de cada País).