Imprensa

Entidades lançam edital de recursos para pesquisas sobre abelhas

/ /

Estão abertas até 9 de fevereiro as inscrições para consórcios de pesquisa interessados em recursos para desenvolverem estudos científicos sobre insetos polinizadores no Brasil. O edital de Chamada Pública CNPQ/MCTIC/Ibama/Associação Abelha nº 32/2017 saiu na última quarta-feira (dia 29) no Diário Oficial da União. Ao todo, são R$ 2,8 milhões disponíveis para as pesquisas, que devem se inserir em uma das cinco linhas propostas para estudos:

– Pesquisa em patógenos e parasitas em abelhas nativas e em Apis mellifera

– Monitoramento e avaliação da situação das abelhas nativas no Brasil

– Avaliação de ecotoxicidade de agrotóxicos para espécies nativas selecionadas

– Quantificação e caracterização de recursos ambientais coletados por espécies de abelhas nativas

– Avaliação bioeconômica do serviço de polinização na produtividade agrícola por cultura relevante

As inscrições são via CNPq, que contribuiu com parte dos recursos (R$ 300 mil). O restante do bolo está sendo financiado pela Associação Brasileira de Estudos das Abelhas/A.B.E.L.H.A. (R$ 1,9 milhão), Ministério da Ciência, Tecnologia, Inovações e Comunicações/MCTIC (R$ 300 mil) e Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis/IBAMA (R$ 300 mil). Considerando as etapas de avaliação de elegibilidade das propostas e julgamento dos processos, mais os prazos de impugnação em cada etapa, o resultado final com os projetos que serão financiados deve sair no dia 11 de junho.

Entre os objetivos das pesquisas estão gerar informações sobre a realidade brasileira das abelhas, possibilitando a adoção de um modelo local de avaliação de risco ambiental de produtos químicos ou biológicos, apoio a sistemas agrícolas diversificados, gerar conhecimentos sobre patógenos e parasitas que atacam as colmeias, bem como gerar manuais de boas práticas agrícolas e apícolas, entre outros.

SETOR AEROAGRÍCOLA

A expectativa do Sindag é de que entidades e universidades parceiras aproveitem para apresentar ou integrar projetos que possam qualificar boas práticas aeroagrícolas em parceria com apicultores. Trabalhos com os quais o próprio sindicato da aviação agrícola poderia contribuir. Até porque a agenda do Sindag já abrange o apoio a iniciativas como o Projeto Colmeia Viva, do Sindiveg, e discussões envolvendo apicultores, políticos e entidades do agronegócio em São Paulo.

“Além disso, assim como o edital leva em conta a agenda dos Objetivos do Desenvolvimento Sustentável (ODS) da Agenda 2030 da ONU – da qual o governo brasileiro é signatário, o Sindag integra o Pacto Global da ONU”, ressalta o diretor-executivo do sindicato, Gabriel Colle. “Enquanto a Agenda ODS prevê metas como acabar com a fome, alcançar a segurança alimentar e melhoria da nutrição e promover a agricultura sustentável, nós estamos comprometidos, via Pacto Global, por exemplo, com o incentivo ao desenvolvimento e difusão de tecnologias ambientalmente amigáveis. Ou seja, falamos todos a mesma língua”, completa Colle.

Clique AQUI para acessar o Edital da Chamada Pública