Imprensa

Estados Unidos têm “Uber aeroagrícola”

/ /

   Lançado ainda em 2016 pelo casal Tara e Jeff Wagenknecht (ela arquiteta e ele piloto agrícola), da cidade de Walnut, estado norte-americano de Illinois, o AgriFly Network consiste em um aplicativo onde o produtor rural insere o tipo de missão e a área onde precisa de serviço aeroagrícola. Imediatamente ele visualiza as empresas aeroagrícolas situadas na região e essas também veem os dados do cliente e do pedido solicitado.

   Até aí quase como chamar um carro pelo Uber. Porém, ao invés de um preço tabelado pelo aplicativo, os operadores aeroagrícola enviam ao potencial cliente sua proposta de preço. O agricultor nesse caso avalia o custo e pode ter acesso à conta do operador, com seu perfil e histórico de tarefas. Como o aplicativo para chamar carros, o cliente precisa baixar o app para o celular e se cadastrar na plataforma.

   Com um slogan como “O Uber serviços aeroagrícolas” (tradução livre de “the uber of hiring crop dusters”), o aplicativo conta com mais de 100 empresas de aviação agrícola cadastradas. Os operadores pagam uma anuidade de US$ 5,5 mil, mas recebem o dinheiro de volta se não tiverem contratos pelo menos 3 mil acres (pouco mais de 1,2 mil hectares) pelo aplicativo no período, Além disso, o primeiro ano de assinatura é gratuito, independente do resultado.

ASSINATURA

   Segundo o fundador do serviço, o aplicativo ajuda os operadores aeroagrícolas e expandirem seu raio de ação, já que podem escanear áreas não atendidas por outras empresas e oferecer ali (no mapa) seus serviços. “Por outro lado, ajuda os produtores a encontrarem o serviço aeroagrícola qualificado e de boa reputação, muitas vezes mais perto do que eles imaginam”, contou Wagenknecht para o portal Successful Farming.