Imprensa

Estratégias do setor aeroagrícola na Aergentina

/ /

Ser os primeiros ambientalistas (portar-se como tal na atividade) e evitar os enfrentamentos. Essa é a estratégia da Federação Argentina das Câmaras Agroaéreas (FEARCA) segundo seu presidente, César Antonietti. O líder, que assumiu o comando da entidade no final de 2016, ressaltou ainda que o setor aeroagrícola no país vizinho deve trabalhar forte pela regularização dos operadores piratas. “Se somos autocríticos, devemos reconhecer que em algum momento de nossas vidas maioria das aeronaves estiveram na ilegalidade, porque é praticamente uma forma tradicional e folclórica para iniciar a atividade agroaérea”, comentou, em entrevista na última edição da Revista Fearca, publicada em dezembro e replicada hoje no site da FEARCA.

Apesar do olhar autocrítico, Antonietti reforça que não há mais espaço para clandestinidade, inclusive por uma questão de lealdade com os operadores que se esforçam por defender o setor. Sem contar, é claro, com os esforços crescentes para fechar o cerco sobre operações ilegais.

Para quem ainda não viu, a entrevista pode ser conferida nas páginas 8 e 9 na revista, clicando AQUI.