Galeria de fotos

Lavouras atendidas pela aviação agrícola salvam balança comercial paulista

As exportações do agronegócio em São Paulo tiveram um saldo positivo de US$ 10,76 bilhões de janeiro a setembro e foram responsáveis por segurar o déficit da balança comercial do Estado. Isso porque nos outros setores da economia, os paulistas tiverm um volume de importações bem maior do que as vendas para o exterior. Neste caso foram, respectivamente, US$ 37,05 bilhões contra US$ 23,52 bilhões, gerando déficit de US$ 13,53 bilhões.

Então, graças ao setor primário, o saldo negativo caiu para US$ 2,77 bilhões. Os números estão em um balanço divulgado na última sexta-feira (dia 17), pelo Instituto de Economia Agrícola (IEA), da Secretaria de Agricultura e Abastecimento.

APOIO AÉREO

As exportações do agronegócio paulista nos primeiros nove meses de 2017 também representaram 19,5% do total nacional. Mas é interessante observar que em quatro dos cinco principais produtos do Estado a aviação agrícola tem atuação fundamental para produtividade.

Caso do complexo sucroalcooleiro, que encabeça a lista com um faturamento de US$ 6,52 bilhões. Em segundo estão as exportações de carne, com US$ 1,35 bilhão, onde a aviação tem alguma ação indireta, com o plantio de pastagens – já que 75,5% desse volume foi de carne bovina. Em terceiro está a exportação de sucos, com US$ 1,31 bilhão (97,1% de laranja); a soja vem em quarto, com US$ 1,28 bilhão, e os produtos florestais figuram em quinto, US$ 1,28 bilhão.

Todas essas lavouras somam 81,4% das vendas externas do Estado.

Clique AQUI para ver a matéria no site da Secretaria de Agricultura do Estado