Imprensa

Pachu e DP formam a 17ª turma de transição para turbo

/ /

Na segunda-feira, o curso ministrado pelas duas empresas, único na América do Sul com prática em aeronave de duplo comando, chegou à marca de 143 alunos formados

A Pachu Aviação Agrícola e a DP Aviação Chegaram nessa segunda-feira (dia 10) à marca de 143 pilotos formados em 17 edições do curso de transição de motor a pistão para turboélice, realizado em São Paulo. A última turma teve aulas na última semana, de 3 a 7 de junho, e nessa segunda o empresário e instrutor Marcelo Amaral (China) realizou o voo remanescente de um aluno de turma anterior, que havia passado na prova teoria do curso, mas por questões pessoais não havia concluído a prática.

“Esse é o único curso na América Latina com voos em aeronave de duplo comando”, ressalta China, que é sócio-gerente da Pachu. Ele explica que, para receber o certificado, o piloto precisa passar de teoria e realizar quatro missões aeroagrícolas com a aeronave (um Air Tractor modelo AT-504), acompanhado de instrutor.

Nessa 17ª edição, o curso realizado no município de Olímpia teve a participação de 14 pilotos, de diversas partes do País e até do Paraguai e Equador. “Em meu País é mais difícil conseguir a transição de piloto de avião a pistão para turboélice, por usa série de fatores. Por isso vim fazer o curso aqui no Brasil”, contou o equatoriano Júlio Arata. Atuando em lavouras de banana em Guayaquil, Arata já havia se formado piloto agrícola no Brasil, na Aeroagrícola Santos Dumont, em Cachoeira do Sul/RS

Instrutor da parte teórica do curso em Olímpia, o empresário Diego Preuss, da DP Aviação conta que os pilotos passam a entender todo o sistema das aeronaves turbo, principalmente o funcionamento do motor, que é o grande diferencial dessa categoria. “Repassamos desde os procedimentos normais de operação até os procedimentos de emergência. Tudo para que os pilotos possam tirar o máximo dos aviões, em segurança e produtividade”. Completa.