Imprensa

Pesquisa Embrapa/Sindag foi tema de reunião em Porto Alegre

/ /

   A avaliação dos resultados e debate sobre os próximos passos do projeto Desenvolvimento da Aplicação Aérea de Agrotóxicos como Estratégia de Controle de Pragas Agrícolas de Interesse Nacional foi tema de um encontro na última quinta-feira (19), entre diretoria do Sindag e pesquisadores da Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa). A reunião ocorreu na sede do sindicato aeroagrícola, em Porto Alegre.

  O presidente do Sindag, Júlio Kämpf, e o diretor-executivo Gabriel Colle conversaram com o coordenador da rede de pesquisas do projeto na Embrapa, Paulo Estêvão Cruvinel e com os pesquisadores Robson Rolland Monticelli Barizon (Embrapa Meio Ambiente, em Jaguariúna/SP), Rafael Moreira Soares (Embrapa Soja, em Londrina/PR), José Francisco Martins Pereira e André Andres (Embrapa Clima Temperado, em Pelotas/RS). E encontro contou ainda com o professor Wellington Pereira Alencar de Carvalho, da Universidade Federal de Lavras (UFLa) e representante do Sindag no comitê gestor da pesquisa.

TRADUÇÃO

   A ideia do Sindag é ajustar com os pesquisadores uma forma de traduzir os estudos feitos em campo para a elaboração de publicações que, por exemplo, indiquem aos empresários aeroagrícolas melhores técnicas para ajustes de equipamentos para garantir maior precisão nas aplicações. Ao mesmo tempo em que se alinhavam parâmetros para novas pesquisas. A pesquisa Embrapa/Sindag ocorreu entre 2013 e 2017 e é resultado de um convênio assinado em 2008 entre o sindicato aeroagrícola e a instituição de pesquisa.

   Os trabalhos ocorreram em lavouras de soja, arroz e cana-de-açúcar no Sul, Sudeste e Centro-Oeste e envolveram seis centros de pesquisa da Embrapa e 10 universidades parceiras, além de empresas de tecnologias.

Cruvinel, Martins, Andres, Colle, Soares, Kämpf e Carvalho

Júlio Kämpf

Martins e Andres

Paulo Cruvinel

Rafael Soares

Robson Barizon

Soares, Kämpf, Carvalho, Barizon, Cruvinel e Martins

Wellington Carvalho