Imprensa

Produtores argentinos clamam por apoio aéreo em incêndios nas áreas rurais

/ /

“Precisamos de aviões de combate a incêndios, e não de funcionários (autoridades) e seus fotógrafos”. O desabafo do coordenador da Federação Agrária Argentina da província de Buenos Aires, Jorge Solmi (veja AQUI), dá bem o do quanto a temporada de incêndios em áreas rurais estão esquentando também a temperatura nas relações entre produtores e o governo argentino. A declaração foi na última semana e a estimativa é de que desde dezembro, mais de 600 mil hectares tenham sido queimados em três províncias: Buenos Aires, La Pampa y Río Negro.

Os produtores e entidades ligadas ao setor primário registram perdas enormes em lavouras, pastagens e animais para as chamas e reclamam a necessidade de mais aviões para o combate aos incêndios. Os combates às chamas são feitos por equipes de defesa civil, bombeiros voluntários e até produtores, mas, além do tempo seco os ventos e a própria quantidade de focos aumentam bastante os riscos para pessoal em terra.

Alguns aviões atuam em zonas específicas, mas os produtores reclamam que a grande maioria dos pontos afetados estão sem apoio aéreo.

Clique AQUI para ver a reportagem completa no jornal Clarin

argentina-4 fogo-argetina-3 fogo-argentina