Imprensa

Relatório das ações do Aviação Agrícola 2020 é apresentado à Syngenta

/ /

    Os resultados do projeto Aviação Agrícola 2020 em 2017 e a preparação de ações para este ano estiveram na pauta do encontro ocorrido na última semana entre o Sindag e a Syngenta, em São Paulo. Na reunião, o secretário executivo do sindicato aeroagrícola, Júnior Oliveira, conversou com a representante da área de Assuntos Corporativos da empresa, Ana Carneiro, além de Sibele Kamphorst e João Carlos de Oliveira, das áreas, respectivamente, de Políticas Públicas e Relações Industriais.

   Entre os destaques das atividades realizadas no ano passado estão os encontros do Sindag na Estrada, as palestras de empresas aeroagrícolas para estudantes e para a comunidade, além de ações de divulgação de informações técnicas sobre a segurança do setor, relações governamentais e outras iniciativas.

   A Syngenta, que é patrocinadora do Aviação Agrícola 2020, também alinhavou com o Sindag a realização dos próximos dois dias de campo sobre boas práticas aeroagrícolas, que devem ocorrer no Paraná. As datas ainda não estão confirmadas, mas possivelmente serão entre março e abril.

   O Aviação Agrícola 2020 tem como objetivo geral melhorar a imagem do setor aeroagricola brasileiroa. Já no rol dos objetivos específicos estão:

– Capacitar os diferentes atores envolvidos no processo da aviação agrícola brasileira;

– Subsidiar a imprensa brasileira com informações assertivas acerca do setor;

– Fortalecer cada vez mais a relação com as empresas e entidades parceiras do Sindag;

– Ampliar o volume de serviços oferecidos pelo Sindag em todo o território nacional;

– Dar visibilidade para as empresas e entidades que acreditam nos projetos do Sindag;

– Incrementar as ações em prol do agronegócio brasileiro, setor que vem se destacando nos últimos anos;

– Aumentar o número de empresas associadas ao Sindag;

– Buscar níveis cada vez melhores de eficácia em todas as ações que são executadas através do Sindag;

– Ampliar a participação da aplicação aérea no segmento de aplicação de defensivos agrícolas, sementes e fertilizantes agrícolas, no combate a incêndios e campos e florestas e na proteção à Saúde Pública.