Imprensa

Segurança da aviação agrícola foi tema de apresentação na Câmara de Viamão/RS

/ /

A regulamentação, tecnologia e segurança do setor aeroagrícola foram temas na apresentação do secretário-executivo do Sindicato Nacional das Empresas de Aviação Agrícola (Sindag), Júnior Oliveira, realizada nessa quinta-feira (25) na Câmara de Vereadores de Viamão. Oliveira explicou aos parlamentares a importância das operações aéreas para a lavoura orizícola, esclareceu dúvidas dos parlamentares e desmontou os principais mitos existentes sobre o setor. O motivo dos esclarecimentos foi barrar uma proposta de proibição do setor no município, que tramita na casa com foco, na verdade, em prevenir danos pelo uso de defensivos na lavoura.

O representante do Sindag enumerou características que fazem da aviação justamente a ferramenta mais segura de aplicação, como a alta formação das equipes que atuam nas operações – desde o piloto especialmente treinado até o engenheiro agrônomo, passando pelos técnicos agrícolas com especialização no setor, bem como as tecnologias embarcadas e que garantem não só a precisão em cada faixa, mas registram toda a operação.

Júnior Oliveira falou aos vereadores na tribuna da casa

Oliveira também destacou a facilidade de fiscalização que existe sobre a ferramenta (justamente porque é a única com regulamentação específica e ampla) e a qualidade comprovada na própria lavoura orizícola – cuja ausência de resíduos químicos é comprovada pela Agência Nacional de Vigilância Sanitária (Anvisa).

IMPORTÂNCIA DA FERRAMENTA

O diretor-executivo do Sindicato Rural de Viamão, Fernando Boeira, também defendeu o uso da aviação, destacando a segurança e a importância da ferramenta. “A aplicação aérea é essencial para o setor orizícola e para o município, onde a cultura é o carro-chefe do setor primário – que por sua vez responde por 70% da economia viamonense. Além da segurança e regulamentação das aeronaves, ele lembrou que “o avião consegue atender imediatamente quando há necessidade de aplicação de produto. Às vezes no dia seguinte ou até no mesmo dia, em duas horas o avião faz a aplicação que com trator demoraria até uma semana”, exemplifica.

O município possui 124 produtores de arroz, trabalhando em 26,75 mil hectares da cultura. “O que torna essencial esse trabalho feito em parceria entre o Sindicato Rural e o Sindag, para esclarecer a sociedade e eliminar mitos que podem prejudicar o próprio Município”, concluiu Boeira. O Brasil possui a segunda maior e uma das melhores frota aeroagrícolas do mundo, com 2.194 aeronaves, segundo a Anac. O Rio Grande do Sul está em segundo no ranking nacional, com 427 aeronaves, divididas em 72 empresas – três delas atuando na região de Viamão.  

Clique AQUI para saber mais sobre fatos e mitos a respeito do setor aeroagrícola

Representantes do Legislativo viamonense agradeceram os esclarecimentos do representante do Sindag