Imprensa

Semana de evento e encontros estratégicos em São Paulo

/ /

Ações para esclarecimento da sociedade sobre a importância e segurança do setor e o combate a projetos restritivos baseados no estereótipo de uma aviação poluidora são destaque na agenda que o Sindag está mantendo esta semana em São Paulo. A movimentação na capital paulista ocorre paralela ao Ethanol Summit, que movimentou diversas autoridades e representantes da cadeia sucro-alcooleira no WTC Events Center. Promovido pela União da Indústria de Cana-de-Açúcar (Unica), o evento é um dos principais encontros do mundo sobre energias renováveis, principalmente etanol e os produtos derivados da cana-de-açúcar, e teve apoio institucional do Sindag. A entidade foi representada pelo seu secretário-executivo, Júnior Oliveira, que teve o apoio do jornalista Cláudio Correa, do portal A Voz do Campo e da rádio CBN.

Durante o evento, eles conversaram com representantes da Unica e de outras entidades do setor suco-alcooleiro, além de panelistas e autoridades federais e estaduais. Além das perspectivas do setor de bioenergia, a conversa nos bastidores envolveu a preocupação com a proliferação de ações de restrição contra a aviação agrícola baseadas em ideologia e descartando completamente o debate técnico e mesmo o nexo quanto à segurança ambiental.

Nesse sentido, ganhou destaque o Projeto de Lei 405/16, de autoria do deputado estadual Padre Afonso Lobato (PT), que pretende simplesmente proibir a pulverização aérea no Estado. As conversas abrangeram entre outras autoridades, os secretários estaduais de Agricultura, Arnaldo Jardim, e de Meio Ambiente, Ricardo Salles. Além do próprio governador Geraldo Alkmin e do deputado estadual Itamar Borges (PMDB).
Oliveira aproveitou ainda a presença do ministro da Saúde, Ricardo Barros, no evento, para cobrar uma posição quanto ao projeto de uso de aviões no combate ao mosquito da dengue – embora sem uma resposta conclusiva.

REUNIÕES COM DEPUTADOS
Passado o evento, a questão envolvendo os PLs 405 e 406/2016 (este último proibindo produtos) será tema de encontros nesta quarta-feira com o deputado estadual Ricardo Madalena (PR) e com o próprio autor das propostas. Além do Sindag e da Única, as reuniões vão envolver representantes do Sindicato Nacional da Indústria de Produtos para Defesa Vegetal (Sindiveg) e o Fundo de Defesa da Citricultura (Fundecitrus). O objetivo e, depois de várias audiências públicas onde as entidades apontaram as falhas e o risco da proposta, chegar a um consenso sobre sua eliminação.

Encontro com o governador Geraldo Alkmin e secretários

Oliveira, o secretário de Agricultura Arnaldo Jardim e Correa

Oliveira e o presidente da Companhia Ambiental do Estado de São Paulo (Cetesb), Carlos Roberto dos Santos

Com o deputado Itamar Borges (PMDB)

Oliveira e a consultora jurídica e de sustentabilidade da Unida, Renata Camargo