Imprensa

Sinda na Estrada reunirá empresários e agentes reguladores na quinta-feira

/ /

Encontro em Ribeirão Preto servirá para afinar, por parte dos fiscais, as percepções sobre as rotinas da aviação agrícola e, por parte dos operadores, as exigências sobre a atividade

Empresários aeroagrícola de São Paulo têm encontro marcado na próxima quinta-feira (22) em Ribeirão Preto, com representantes dos órgãos de regulação do setor no Estado. Trata-se do 45º Sindag na Estrada, que terá início às 9 horas, no escritório da Defesa Agropecuária do Estado (Avenida Fábio Barreto, 41, bairro Vila Tibério). Durante a reunião, os representantes de cada entidade reguladora falarão sobre o seu entendimento e desafios em relação ao setor aeroagricola. Em seguida, será a vez dos operadores e profissionais da aviação agrícola apresentarem dúvidas e sugestões a respeito dos regulamentos, burocracia e fiscalização do setor.

A inscrição é gratuita e pode ser feita clicando AQUI

O foco é manter alinhadas a transparência das empresas e a orientação clara e atualizada de cada órgão quanto às regras sobre o setor. O encontro de agora é o segundo realizado no município nos mesmos moldes – o outro foi em julho do ano passado. Deverão participar agentes do Ministério da Agricultura, do Conselho Regional de Engenharia e Arquitetura (Crea/SP), da Coordenadoria de Defesa Agropecuária do Estado e do Quarto Serviço Regional de Prevenção de Acidentes Aeronáuticos (Seripa IV).

Encontro no ano passado também discutiu regulação, com informações que devem agora ser completadas ou atualizadas

O Sindag na Estrada é uma iniciativa do sindicato aeroagrícola para aproximar a entidade de suas associadas, debatendo cenários e perspectivas gerais do setor, além de demandas locais dos empresários. No caso da pauta em Ribeirão Preto, a programação está inserida também no projeto Aviação Agrícola 100% Legal. Que por sua vez abrange desde o Sistema de Documentação da Aviação Agrícola (Sisvag) – com acesso rápido dos empresários aos requisitos de todos os órgãos federais e estaduais sobre o setor – até solicitações de fiscalizações por parte de empresários ou do Sindag para atestar a segurança do setor junto à sociedade.