Imprensa

Sindag avança na agenda do setor junto à Anac e participa de lançamento de nova entidade

/ /

Presidente Thiago Magalhães e o diretor Francisco Dias da Silva estiveram quinta-feira na Agência, após cerimônia de lançamento da CropLife Brasil 

Temas como a revisão da necessidade de cheque e recheque de Tipo (mantendo o o cheque e recheque de Classe) para o modelo AT-802 e a permissão para voos de demonstrações e de testes do setor em pistas de pouso para uso aeroagrícola são alguns dos temas debatidos na reunião entre representantes do Sindag e da Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), ocorrida na tarde de quinta-feira (31), em Brasília. O encontro faz parte de uma agenda positiva entre as duas entidades, retomada a partir de setembro e que prevê reuniões a cada 45 dias, para discutir demandas do setor, além de aprimorar a comunicação ente o sindicato e a entidade reguladora – ao mesmo tempo, desburocratizando e aprimorando a segurança operacional da aviação agrícola.

Reunião repassou o andamento dos mais de 20 itens na pauta alinhavada no congresso aeroagrícola de Sertãozinho

Ao todo, a pauta entre as duas entidades conta com mais de 20 itens, discutidos a cada encontro diretamente com representantes das Superintendências da Anac, como as de Padrões Operacionais (SPO) e de Aeronavegabilidade (SAR). “Alguns itens da lista já foram resolvidos, como as respostas a dúvidas que foram incluídas no Guia do Operador Aeroagrícola (GOA), que teve a versão atualizada publicada em outubro”, explica o presidente do Sindag, Thiago Magalhães. Ele participou do encontro de quinta junto com o diretor Francisco Dias da Silva.

A retomada da agenda positiva entre o Sindag e a Anac havia sido alinhavada no Congresso da Aviação Agrícola do Brasil ocorrido em Sertãozinho/SP (entre 30 de julho e 1º de agosto). A forma de trabalho já havia dado certo a partir de 2014, quando foi estabelecida a primeira agenda ampla entre Anac e Sindag – que resultou na regulamentação de equipamentos embarcados, regramento para conversão de motores a gasolina de aviação para etanol e outros avanços.

NOVA ENTIDADE

No mesmo dia, pela manhã, os dirigentes do Sindag representaram a entidade no lançamento o lançamento da CropLife Brasil, no Centro Cultural Brasil 21, também na capital federal. A movimentação começou às 11 horas e terminou com um almoço para os convidados. A nova entidade tem como foco promover a pesquisa, desenvolvimento e inovação nas áreas de germoplasma, biotecnologia, defesa vegetal (produtos químicos e biológicos) e agricultura digital. Além de ampliar o entendimento da sociedade em torno da produção de alimentos, fibras e energia.

A programação foi aberta pelo presidente do Conselho Diretor da Croplife, Eduardo Leduc, e teve a fala também do presidente executivo da entidade, Christian Lohbauer. Em seguida, o público teve a palestra do norte-americano Jack Bobo, conselheiro da universidade de Indiana e consultor da indústria de alimentos. Ele destacou a preocupação crescente da população com a qualidade e segurança dos alimentos que consomem e citou os desafios de produzir com sustentabilidade. Em 2050 a população mundial deve chegar a 9 bilhões e grande parte não conhece a origem do agronegócio.

A programação teve ainda as falas dos ministros da Agricultura, Tereza Cristina, e do meio Ambiente, Ricardo Salles. Ambos reforçaram o desafio da comunicação para esclarecer à sociedade o papel e a preocupação com sustentabilidade por parte do agro, que havia sido o ponto central das apresentações feitas pelos dirigentes da nova entidade.

Fundada por empresas de insumos e tecnologia, a entidade tem como foco promover a pesquisa, desenvolvimento e inovação nas áreas de germoplasma, biotecnologia, defesa vegetal (produtos químicos e biológicos) e agricultura digital. Além de ampliar o entendimento da sociedade em torno da produção de alimentos, fibras e energia. A CropLife internacional foi fundada em 2001, na Bélgica. Atualmente tem escritórios nos Estados Unidos, Canadá, Austrália, África, América Latina e Oriente Médio. A unidade Brasil tem 14 empresas como fundadoras e outras mais de 20 estão aderindo à iniciativa.

“É uma ideia promissora para o cenário brasileiro, com uma nova cara e um novo jeiro de trabalhar”, comentou o presidente do Sindag. A CropLife Brasil também colocou no ar na quinta-fira o seu site oficial – acesse AQUI. A agenda dos dirigentes do Sindag na capital federal havia tido ainda, na quarta-feira (30) o encontro com ministro da Infraestrutura, Tarcísio Gomes de Freitas. A audiência havia sido intermediada pelo senador Luís Carlos Heinze, que acompanhou os representantes do sindicato aeroagrícola.