Imprensa

Sindag em reunião da Estação Ecológica do Taim

/ /

   O Sindag participou na última quinta-feira (26) da reunião ordinária do Conselho Consultivo da Estação Ecológica do Taim. O encontro ocorreu na sede da Estação, em Rio Grande/RS, e o sindicato tem assento permanente no conselho, onde é representado pelo empresário Alan Sejer Poulsen. O destaque na pauta foi o aprimoramento das regras de proteção do Taim. “Na verdade, alguns aspectos que precisam ter um ‘refino’, o que poderia abranger, por exemplo, a limitação da circulação de veículos em partes da reserva onde isso é permitido e assim por diante”, cita Poulsen.

   A discussão sobre esses pontos está no foco de outro encontro, marcado para 27 de agosto, com especialistas do Instituto Chico Mendes de Conservação da Biodiversidade (ICMBio, que administra o Taim) de Brasília, da Universidade Federal de Rio Grande (Furg) e outras entidades.

PROTEÇÃO

   A Estação do Taim foi criada em 1986 e foi ampliada em junho do ano passado, assumindo as dimensões de 1978, quando o governo federal havia declarado a área de utilidade pública (Decreto Federal 81.603/78). Com isso, a reserva passou de 11 mil para 32,8 mil metros quadrados.

   A ampliação havia sido apoiada pelo setor aeroagrícola, que sempre manteve uma relação de cuidado com o espaço – tendo diversas vezes colocado aviões no combate a incêndios da área. A reserva abriga pelo menos 30 espécies de mamíferos, como capivaras, e répteis, como jacarés. Além disso, 250 espécies de aves migratórias fazem uma parada estratégica na região para se alimentar e descansar.

   Além de ter assento no Conselho do Taim, o Sindag também é uma das 20 instituições que integram o Conselho Consultivo da Reserva Biológica do Mato Grande, no município de Arroio Grande/RS, e no Conselho do Parque Estadual do Espinilho, em Barra do Quaraí, no sudoeste do Estado.