Imprensa

Sindag participa do lançamento da Frente SP-Agro, na Assembleia Legislativa Paulista

/ /

Setor aeroagrícola foi lembrada como ferramenta essencial à economia do Estado e encontro que teve desdobramento na Fiesp, com a presença da ministra da Agricultura

O diretor Bruno Vasconcelos representou o Sindag no encontro que oficializou a criação da Frente Parlamentar do Agronegócio Paulista (SP-Agro), na Assembleia Legislativa de São Paulo. O anúncio ocorreu durante a reunião conjunta da Comissão de Agricultura, Pecuária, Abastecimento e Desenvolvimento Rural da casa e da Frente Parlamentar da Agropecuária (FPA) da Câmara Federal. Conforme o deputado estadual Itamar Borges (MDB), que coordena a Frente Parlamentar SP-AGRO, o objetivo é fortalecer debates que são relevantes do setor e contribuir com iniciativas que estimulem toda a cadeia produtiva em torno do agronegócio no Estado.

Os participantes do encontro destacaram a aviação agrícola entre as ferramentas essenciais à produção primária do Estado mais rico da Federação. O rol de autoridades teve ainda o presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, Fausto Pinato (PP/SP), e do vice-presidente da FPA para a Região Sudeste, deputado federal Arnaldo Jardim (PPS/SP). “Quando a agricultura cresce, outros setores produtivos importantes também avançam. Nossa intenção é unir forças para que o setor tenha a atenção que merece e seja reconhecido por tudo o que representa”, destacou Borges. “O cidadão é o maior beneficiário desse esforço. São as pessoas da cidade e do campo que precisam do alimento, da roupa, da energia e de todos os produtos da agricultura”, completou o parlamentar.

O rol de autoridades teve ainda o presidente da Comissão de Agricultura da Câmara dos Deputados, Fausto Pinato (PP/SP), e do vice-presidente da FPA para a Região Sudeste, deputado federal Arnaldo Jardim (PPS/SP). Também estavam na reunião, apoiando a SP-Agro, o diretor do Departamento do Agronegócio da Federação das Indústrias do Estado (Fiesp), Roberto Ignácio Betancourt; o subsecretário de Assuntos Parlamentares da Casa Civil de São Paulo, Carlos Nabil Ghobril; o presidente da Agrishow e vice presidente da Associação brasileira do Agronegócio (Abag), Francisco Matturro, e o diretor de Relações Internacionais da  Guarani S/A Beto Perosa. Além de mais de 20 prefeitos, secretários de governo e vereadores de todo o Estado, bem como representantes de universidades, instituições de pesquisa e órgãos de apoio no desenvolvimento de tecnologias para o agro.

SINTONIA

Para Vasconcelos, a sessão foi uma demonstração importante de comprometimento das autoridades, políticos e da cadeia agrícola com um trabalho sério para o desenvolvimento sustentável no campo. O diretor do Sindag destacou a sintonia entre as falas das autoridades e o trabalho proativo e de aproximação com a sociedade realizado pelo sindicato aeroagrícola com força em São Paulo, já há alguns anos. “Nossa capacidade de representação está em excelente forma e temos muito a contribuir. No entanto, uma coisa é certa: precisamos estar sempre presentes e ativos, já que a credibilidade é que torna esse trabalho longevo e faz com que as coisas se concretizem, assinala.

Depois da reunião na Assembleia Legislativa, o grupo para a reunião do Conselho Superior do Agronegócio (Cosag) da Fiesp, na sede da Federação paulista. Dessa vez, o encontro teve a presença da ministra da Agricultura, Tereza Cristina, que reforçou a de São Paulo para o avanço da agricultura no País. “Quero cumprimentar a frente (SP-AGRO) pela iniciativa de unir a Assembleia Legislativa em torno do Agronegócio em São Paulo. Isso é muito importante para fortalecer o setor e para crescermos juntos”, ressaltou a Tereza Cristina.

O presidente da Frente SP-AGRO ainda destacou que o agronegócio paulista é considerado o mais diversificado e tecnológico do Brasil. Em relação à economia paulista, o campo é responsável pela geração de 15% dos empregos formais. Além disso, São Paulo é líder mundial na produção de açúcar e suco de laranja, mas também é destaque quando o assunto é carne, café, etanol e milho. Todos – inclusive a carne, pelo plantio de pastagens – produtos cuja produtividade tem influência da aviação.

O diretor Bruno Vasconcelos acompanhou o encontro na Assembleia Legislativa…

… que depois teve desdobramentos no fórum da Federação da Indústria paulista