Imprensa

Sindag reforça parcerias para ações de transparência e segurança no MS

/ /

      O Sindag teve na última semana um roteiro de encontros com entidades do Mato Grosso do Sul alinhavando ações e ferramentas para dar transparência e aumentar a segurança do setor aeroagrícola no Estado, principalmente quando ao convívio entre as lavouras e a apicultura. O sindicato aeroagrícola foi representado pelo presidente Júlio Kämpf e pelo secretário executivo Júnior Oliveira e o roteiro foi dividido em duas frentes, uma delas junto à produção e cana-de-açúcar (bioenergia) e soja.  A outra frente foi junto aos órgãos de apoio e fiscalização da atividade agrícola no Estado.

      Na parte da produção, o foco foi preparar encontros entre o Sindag e produtores para falar sobre boas práticas na aviação agrícola e abordar as vantagens competitivas do setor aeroagrícola para a produção. As conversas nesse sentido tiveram como ponto alto uma reunião ocorrida no dia 7 na Associação dos Produtores de Bioenergia do MS (Biosul). Ali, os representantes do setor aeroagrícola sentaram com o presidente Roberto Hollanda Filho e o executivo Érico Paredes, com os quais acertaram para o dia 13 de março uma apresentação do SINDAG e da aviação agrícola para todas as usinas do Estado.

      Também ficou alinhavado junto à Associação dos Produtores de Soja de Mato Grosso do Sul (Aprosoja/MS) que o sindicato aeroagrícola participará de quatro encontros que a entidade deve marcar para junho. Todos em regiões diferentes (mas ainda não definidas) do Estado.

PROTEÇÃO ÀS ABELHAS

      Junto às entidades de fiscalização e de apoio à produção, o objetivo foi sondar ferramentas entre mapeamentos e bancos de dados sobre as lavouras existentes no Estado e onde estão os criadores de abelhas, bem como as áreas de atuação das empresas de aviação agrícola. Isso além de estreitar a comunicação com as entidades de fiscalização.

      Nessa etapa, a primeira parada, no dia 6, foi na Agência Estadual de Defesa Sanitária e Animal (Iagro), onde os representantes do Sindag foram recebidos pelo gerente de Fiscalização, Felix Rebouças da Silva Castro, e pelos fiscais Felipe Porto Carreiro, Glaucy da Conceição Ortiz e Noirce Lopes da Silva (coordenadora do programa nacional de sanidade apícola no Estado). O presidente Júlio Kämpf esclareceu diversas dúvidas dos fiscais sobre as rotinas da aviação agrícola e o Iagro manifestou apoio a ações do sindicato para promoção de boas práticas e se dispôs a compartilhar informações sobre regulação e fiscalização, além dos dados sobre colmeias.

      No mesmo dia, Kämpf e Oliveira estiveram ainda na Federação da Agricultura e Pecuária de MS (Sistema Famasul). Eles conversaram com o diretor técnico Renato Roscoe e a pauta também foi a troca de informações sobre a apicultura e lavouras, além de ações de divulgação de boas práticas. A reunião teve a participação ainda da representante do corpo técnico do Serviço Nacional de Aprendizagem Rural (Senar) no Estado, Ana Beatriz Paiva, e também abordou o mapeamento de colmeias.

CONTROLE E TRANSPARÊNCIA

      A dupla do sindicato aeroagrícola também esteve na Superintendência local do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa), onde se encontraram com o superintendente Celso de Souza Martins e com o chefe do Serviço de Sanidade Vegetal, Ricardo Hilman. Como nos outros órgãos, a conversa ali também teve entre os temas ferramentas para a convivência lavouras e apicultura. Porém, na pauta abrangendo ações de transparência e segurança, Kämpf aproveitou para solicitar a Martins que o Mapa não só mantivesse a rotina de fiscalizações da atividade aeroagrícola no MS, mas que também informasse sobre as ações aos Ministérios Públicos Federal e Estadual, além e outros órgãos – para demonstrar o controle que o setor tem no Estado.

      O superintendente ressaltou que o Ministério atualmente está fiscalizando todas as empresas aeroagrícolas pelo menos duas vezes ao ano e os relatórios estão sendo enviados aos outros órgãos. Martins também colocou à disposição do Sindag registros sobre as regiões abrangidas pelas empresas de aviação agrícola no MS.

Reunião na Biosul: Roberto Hollanda Filho , Júnior Oliveira e Érico Paredes

Superintendência do Mapa: Júnior Oliveira, Ricardo Hilman, Júlio Kämpf e Celso de Souza Martins

Encontro no Iagro

Famasul