Imprensa

Venezuela: governo aposta em pulverização aérea contra a malária

/ /

Na Venezuela, o governador do estado Bolívar (que faz froteira com o Brasil), Justo Noguera Pietri, anunciou  que deve inicar operações aéreas contra o mosquitos para tentar frear a epidemia de malária. A notícia saiu sábado (13) no portal Globovision onde, segundo Pietri, a intenção é iniciar “um plano de saturação total”, começando pelos municípios de Heres, parte de Caroní, Cedeño e Piar, no norte do Estado.

Pietri anunciou também a compra de medicamentos para o tratamento de doentes e advertiu os responsáveis pela venda de equipamentos e remédios que não aproveitem a grande demanda para subirem seus preços, sob pena de serem processados e presos.

600 MIL CASOS
Segundo
 notícia da Agência Efeo Observatório Venezuelano da Saúde (OVS) relata que governo do país está restringindo o uso das informações epidemiológicas, mas dados até junho do ano passado haviam mostrado um aumento de 70% nos casos a partir de 2016. O que, pelo levantamento do Sindag a partir de informações de 2016é possível estimar em cerca de 600 mil pessoas contaminadas só até a metade do ano passado. Isso para uma população de 31 milhões de pessoas, o que representa a maior incidência da doença em 75 anos.

Conforme a OVSessa doença está presente em 17 dos 24 estados venezuelanos, que informam casos autóctones e exportam malária a países vizinhos (Brasil e Colômbia). Em todo o mundo, segundo a Organização Mundial de Saúde (OMS), foram mais de 200 milhões de casos de malária em 2016, com 429 mil morte.

Foto: Thomas Omondi / Department for International Development