Argentinos mapeiam nuvem de gafanhotos pousada na província de Corrientes

Após localizarem os insetos em Curuzú Quatiá, os técnicos devem agora avaliar a possibilidade de uma nova aplicação aérea contra a praga

Técnicos do Serviço Nacional de Sanidade e Qualidade Agroalimentar da Argentina (Senasa) localizaram, na tarde desta quarta-feira (8), a posição da nuvem de gafanhotos que desde junho circula pela província de Corrientes, na divisa com o Brasil. Os insetos foram encontrados na estância Che Mbae, ao sul da localidade de Perrugoría – 22 quilômetros pela Ruta 24 e dali a oeste, por mais oito quilômetros. Ou seja, na mesma área onde, desde domingo, os técnicos suspeitavam que os gafanhotos haviam pousado, dentro do departamento de Curuzú Quatiá.

Os agentes do Senasa chegaram ao perto das 15 horas, com ajuda de pessoal da fazenda, e conseguiram ainda mapear o perímetro ocupado pela maior parte dos insetos. A fazenda conta ainda com uma pista de aterrissagem, que foi colocada à disposição do Senasa pelo proprietário (Javier Azpiroz). Isso para uma eventual operação aérea contra os insetos.

Agora, os técnicos do órgão federal devem avaliar junto com a Diretoria de Produção Vegetal de Corrientes as condições para uma aplicação aérea contra dos gafanhotos. O que deve levar em conta fatores como a vegetação densa em parte da área.

As baixas temperaturas dos últimos dias na região são o principal fator que tem feito a nuvem ficar estacionada. Por isso, a expectativa é de que os técnicos definam logo os próximos passos para resolver o problema.

Veja AQUI o local onde estão os insetos.

Gafanhotos estão pousados desde domingo em uma área no interior de Curuzú Quatiá

Comments

wonderful comments!