Associada do Sindag testa drones contra o novo coronavírus em Porto alegre

A SkyDrones participou dos testes da prefeitura e Ufrgs para o uso de aparelho remoto na descontaminação de grandes áreas públicas ou de difícil acesso

A empresa SkyDrones Tecnologia Aviônica, de Porto Alegre, participou nessa semana de testes para o uso de drone na desinfecção de áreas públicas na capital gaúcha, no combate ao novo coronavírus (Covid-19). A ensaio envolveu o Instituto de Química da Universidade Federal do Rio Grande do Sul (Ufrgs) e a prefeitura porto-alegrense e ocorreu no Parque Harmonia, no bairro Praia de Belas. Associada ao Sindag, a SkyDrones foi a primeira empresa de aparelhos não-tripulados no mundo vinculada a uma entidade aeroagrícola.

O equipamento utilizado no teste foi um drone de pulverização Pelicano, com capacidade para 10 litros de produto. O aparelho sobrevoou a área pulverizando produto desenvolvido à base de cloro, preparado pela Ufrgs especialmente para a operação. A formulação foi preparada de modo a não liberar vapor no ambiente. O teste durou cerca de uma hora e a estimativa é de que a cada 15 minutos o aparelho consiga cobrir uma área de um hectare. O objetivo é a descontaminação de grandes áreas públicas ou de difícil acesso, como arredores de hospitais, ruas, parques e espaços públicos diversos.

ESTRATÉGIA

De acordo com o diretor de Inovação da Prefeitura de Porto Alegre, Paulo Ardenghi, o objetivo é que a capital “esteja preparada para utilizar essa tecnologia caso a cidade venha a registrar o agravamento do surto epidêmico.” Ele destaca que, entre as vantagens de utilização do equipamento, estão o custo modesto e o baixo risco ao operador, que pilota o drone à distância. A aeronave não tripulada seria usada em parques, áreas de difícil acesso, paradas de ônibus e locais com grande circulação.

Conforme o CEO da SkyDrones, Ulf Bogdawa, a empresa disponibiliza sua tecnologia aqui seguindo o exemplo de empresas chinesas de drones, que estão ajudando a população a enfrentar a pandemia naquele país. Aliás, os próprios protocolos de aplicações usados no teste foram desenvolvidos pela Agência de Saúde da China. “Desenvolvemos, comercializamos e prestamos serviços com drones pulverizadores há mais de quatro anos, com principal aplicação na área da agricultura. Somos pioneiros no uso desse equipamento no Brasil”, completa Bogdawa.

Testes com o drone Pelicano duraram cerca de um hora, no Parque Harmonia, na região central da capital gaúcha

Foto: Jefferson Bernardes/PMPA

Comments

wonderful comments!