29 de janeiro de 2020

Xico Graziano no Poder 360 – Sem aviação, Ceará usa oito vezes mais calda com pulverizadores costais

O aumento em oito vezes da calda de produtos aplicados por pulverizadores costais nas lavouras de banana do Ceará e a maior frequência nas pulverizações feitas pelos trabalhadores à pé estão entre as consequências da proibição, desde o ano passado, do uso de aviação agrícola no Estado. A constatação foi apontada hoje na coluna do ex-deputado federal e professor da Fundação Getúlio Vargas, Xico Graziano, em coluna no portal Poder 360. Segundo maior produtor nacional de bananas, o Ceará teve a pulverização aérea proibida após aprovação do projeto do deputado estadual Renato Roseno (PSOL), no conjunto de várias leis aprovadas em pacote em dezembro de 2018.

A questão vinha sendo discutida havia anos e o própria Sindag havia participado de audiências justamente para desmistificar argumentos de que a aviação provocava aumento no uso de produtos (quando é justamente o contrário), ou que sofria o risco de deriva – que é inerente a qualquer aplicação, mesmo a costal, quando não observados parâmetros climáticos e técnicos.  Apesar do esforço, a lei acabou passando pela manobra de final de ano na Assembleia Legislativa e agora o Estado sobre com a perda de lavouras, além do risco social.

Confira abaixo a coluna:

Comments

wonderful comments!