Colunas

Meteorologia e o Agronegócio

Muitos são os fatores que influenciam o sucesso de uma lavoura. Mas se perguntarmos um exemplo para qualquer produtor rural, a primeira coisa que vem à mente é o clima.

A chuva por exemplo, impacta diretamente desde o preparo do solo até o transporte da safra.

São diversas as variáveis climáticas que precisam ser levadas em conta quando se trata de estratégia no Agronegócio.   Por isso a meteorologia hoje não pode mais ser ignorada.

 A ciência do ar

A Meteorologia é o estudo de tudo que está em suspensão na atmosfera. Prever a chuva que vai ocorrer daqui a dois dias e aquela que poderá ocorrer na próxima estação exige conhecimentos específicos. O meteorologista utiliza técnicas muito avançadas da ciência para elaborar a previsão do tempo e do clima. O curso de meteorologia já existe no Brasil desde 1958 e sendo uma especialização em exatas, o aluno precisa adquirir um grande conhecimento em física, matemática e computação.

Quando se elabora uma previsão, é necessário a utilização de modelos numéricos. Resumidamente modelos numéricos são complexos programas de computador que simulam o máximo possível as condições da natureza para reproduzir os padrões atmosféricos. Com estes dados, que passam por diversos processos de análise pelo meteorologista, são feitos mapas e gráfico das variáveis climáticas, para facilitar a compreensão.

Esperar uma certeza de 100% em uma previsão é uma maneira muito errônea de usar a meteorologia a seu favor.

 Um tipo de previsão para cada situação

Tempo e clima são conceitos distintos na Meteorologia.  A previsão do tempo é usada para o monitoramento das mudanças meteorológicas no curto prazo. Já a previsão do clima vai orientar o planejamento de longo prazo.

No curto prazo, diga-se até 15 dias, é possível exigir um pouco mais. Para se ter uma ideia a taxa de acerto supera os 90% nos três primeiros dias, depois vai caindo aos poucos até o término deste período. É no curto prazo que se tem uma assertividade maior para previsões como a hora que a chuva vai começar e parar, a amplitude térmica, a hora da rajada de vento, e etc.

Períodos de previsão acima de 15 dias são considerados como médio e longo prazo. São neles que entendemos a tendência do comportamento do clima e visualizamos as possíveis janelas de tempo seco ou com excesso de chuva, tendência de aumento mais expressivo ou queda de temperaturas. Todos estes fatores são necessários e fundamentais para elaborar o cronograma agrícola.

Por mais complexa e precisa que seja, uma previsão é sempre uma simulação da realidade. Para obter o melhor resultado possível das informações meteorológicas é necessário monitorar a previsão e estar atento a qualquer mudança, mesmo que pequena.

Ter o auxílio de um meteorologista para a tomada de decisões e utilizar de ferramentas de previsão do tempo e do clima tende a ser cada vez mais uma prioridade. Principalmente quando a pressão do mercado vem sendo cada vez maior para se conseguir mais qualidade e aproveitamento da terra com diversas safras.

Graziella Gonçalves

Meteorologista da Climatempo

Para obter mais informações, utilize nossa ferramenta de previsão para a tomada de decisões.

www.agroclimapro.com.br