Colunas

O retorno

Vivemos em um mundo cada vez mais conectado através da rede mundial de computadores. A internet nos permite isso através do uso de ferramentas como: e-mail, orkut, twitter, facebook, watts, dentre tantas outras que estão disponíveis por aí. Aos poucos as empresas vão diminuindo suas reuniões presencias e dedicam-se a aperfeiçoar seus sistemas de vídeo e tele conferência ou outros mais sofisticados ainda. Porém, uma das primeiras ferramentas disponibilizadas através da internet, o e-mail, passa por uma fase um tanto quanto crítica. O uso do e-mail é constante, consequentemente, o número de e-mails enviados e recebidos é cada vez maior, é comum pessoas que recebem mais de 100 e-mails por dia. O excesso de e-mails tem sido utilizado como “bengala” para a falta de retornos. Mas o mais interessante disso é que as pessoas leem os e-mails mas não respondem. Você encontra um amigo e pergunta: “Recebeu meu e-mail?” e ele responde: “Sim recebi!” Imaginem a angústia de quem está esperando do outro lado uma resposta daquele e-mail. Que seja com um simples ok ou ciente, ou algo do gênero. Deixar um e-mail sem resposta nos dias de hoje é como deixar o telefone fora do gancho. Outro problema é as pessoas que respondem somente aquilo que lhes convém, ou seja, respondem só aquilo que lhe interessa, e para os outros assuntos permanece “off line”. Pense em como você está administrando seus e-mails e nas pessoas que aguardam o seu retorno. Seja aquele profissional que as empresas buscam, diferencie-se no mundo dos semelhantes dando um simples retorno para as pessoas. Pense nisso!