Associação aeroagrícola dos EUA cria categoria de sócios para captadores de imagens

A Associação Nacional de Aviação Agrícola dos Estados Unidos (NAAA, na sigla em inglês) aprovou a inclusão da categoria de profissionais em captação de imagens em seu quadro de associados. Na carona dessa decisão, a entidade criou também um Comitê Consultivo para Agricultura de Precisão. A Ambas as novidades são uma resposta ao rápido crescimento no mercado da demanda por imagens na agricultura de precisão.

A notícia foi publicada nesta segunda-feira (16) no site da revista AgAir Update (veja AQUI)

A nova categoria abrange profissionais ou empresas que utilizem drones, aeronaves ou satélite para captação de imagens usadas, por exemplo, para localização e abrangência de ataque de pragas, carências nutricionais e outras informações que direcionem com precisão pontos a serem atendidos ou taxas variáveis para toda a lavoura. O mesmo vale para o trato de floresta e até para aplicações em saúde pública (contra mosquitos).

BRASIL

No Brasil, a geração de imagens multiespectrais para análise das lavouras representa um dos principais nichos explorados por drones na agricultura. Não só para direcionamento de pulverizações ou aplicação de fertilizantes, mas também para gestão das culturas. Inclusive para mercado futuro de commodities, onde a capacidade de contagem de plantas saudáveis dá mais precisão à estimativa de safra.
Também com vistas a esse potencial e ao fato de que os drones devem se tornar uma ferramenta a mais para as próprias empresas aeroagrícolas, já em 2017 o Sindag se tornou a primeira entidade aeroagrícola a ter uma empresa de drones em seu quadro de associadas. No caso, a Skydrones Tecnologia Aviônica S/A, de Porto Alegre/RS.

No Brasil, captação de imagens multiespectrais representa um dos principais nichos para drones na agricultura