Aviões agrícolas atuam com força nos incêndios no Pantanal Serra da Canastra

O número é maior maior quando considerado o revezamento de pilotos e aeronaves nas operações

Chegou a oito o número de aeronaves agrícolas atuando simultaneamente, nas últimas semanas, nos incêndios no Pantanal mato-grossense e no Parque Nacional da Serra da Canastra, em Minas Gerais. O número é maior se for considerado o revezamento de pilotos e aeronaves nas operações. No final de semana, o incêndio na Serra da Canastra foi considerado extinto, após seis dias de combate e quase 24 mil hectares de área queimada. No Pantanal, as operações prosseguem, mesmo com as chamas um pouco menos intensas devido à chegada de uma frente fria ao Estado.

O ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, acompanhou as operações no Pantanal a bordo de um avião agrícola

No entanto, os aviões agrícolas seguem operando em conjunto com o Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (Ibama) a partir da base situada na localidade de Porto Jofre, no município de Poconé – há ainda outras duas bases com brigadistas e equipamentos:   no Sesc Pantanal e na Ilha Camargo. Conforme o Corpo de Bombeiros do Mato Grosso, mesmo com o tempo mais ameno, o risco prossegue. Isso porque com as chuvas não são fortes e, com a umidade, veio também o vento.   

Na última terça-feira (18), o próprio ministro do Meio Ambiente, Ricardo Salles, visitou a base em Porto Jofre e acompanhou as operações contra as chamas de dentro de um dos aviões agrícolas que participam das missões. Salles ainda postou em seu perfil no Instagram um vídeo do trabalho feito pelos pilotos agrícolas. “Destaco como muito bem vindo o apoio da aviação agrícola nesse combate”, ressaltou o ministro na ocasião (reveja AQUI a notícia).

Comments

wonderful comments!