HackatAgro: inovação, eficiência e sustentabilidade em campo no RS

Iniciativa da Farsul conta com apoio institucional do Sindag e promove parcerias e debates para resolver gargalos e acelerar o desenvolvimento tecnológico do agro

Fazer com que os produtores rurais tenham acesso mais rapidamente a novas tecnologias e assim tirar proveito imediato de inovações. Ao mesmo tempo, promover novas soluções digitais para o agro, melhorando não só o trabalho em campo, mas também a gestão. Em última instância, aumentando a produtividade e garantindo sustentabilidade. Esse é o foco do projeto HackatAgro, que lançou neste mês uma série de ações multiplataforma para discutir gargalos e estimular soluções para a efetivação da chamada agricultura 4.0 em todo o território gaúcho. A inciativa tem apoio institucional do Sindag e diversas outras entidades do agro: Ufrgs/Zenit, UFSM/Aggitec, Pacto Alegre, Associação Brasileira de Marketing e Agronegócio e Associação Anjos do Brasil. Além do Sebrae/RS, Tecnosinos, TecnoPUC e Emater/RS.

Os desafios da conectividade no campo abriram a série de debates via web

A programação via web teve a largada no último dia 19, com o primeiro de seis webinars técnicos com autoridades, especialistas e agentes de inovação. O objetivo é debater gargalos, soluções e oportunidades para a integração digital do campo gaúcho. O encontro de abertura teve como tema um dos maiores desafios da atualidade para o agronegócio: a conectividade.

Conforme o diretor da Comissão de Inovação da Farsul, Donário Lopes de Almeida, os conteúdos dos webinars terão ligação com os temas a serem endereçados no evento HackaThon, que acontecerá em dezembro. Neste caso, trata-se de uma maratona de startups, voltada para soluções inovadoras para os problemas identificados como os mais relevantes para os produtores do Estado. O encontro deverá ocorrer no TecnoPuc, como uma evolução do HackaThon AgroUp, promovido em 2019 e que contou com 13 startups. Segundo Lopes, tudo para estimular o ecossistema de inovação para os potenciais econômicos do agro para empresas inovadoras.

O primeiro webinar do HackatAgro 2020 teve a participação do presidente da Farsul, Gedeão Pereira; o secretário de Inovação e Tecnologia do Rio Grande do Sul, Luís Lamb; o diretor Digital América do Sul da New Holland, Gregory Riordan; o presidente da InternetSul, Ivonei Lopes; o diretor de Relações Institucionais da TIM Brasil, Leandro Guerra; e o diretor de Marketing da Hughes, Rodrigo Cavalieri.

Como pano de fundo, uma lacuna de sinal pode ser confirmada nos dados divulgados por estudo da Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz da Universidade de São Paulo (Esalq/USP). Segundo a instituição,  apenas 5% da área agriculturável do país está conectada à internet, principalmente em grandes propriedades. Já segundo a InernetSul (que congrega as operadores), no Rio Grande do Sul, as regiões Oeste, Campanha e Sul são as que enfrentam maiores desafios de conectividade. Segundo Gedeão Pereira, isso preocupa muito produtores que adquirem máquinas com tecnologia embarcada, mas não conseguem usufruir dos resultados totais em performance devido à falta de internet. “O campo não pode esperar”, completou o presidente da Farsul.

O próximo Webinar do Hackatagro está marcado para o início de outubro. O encontro abordará questões relacionadas a custos de produção.

WEBSÉRIE E PODCASTS

O encontro virtual do último dia 19 teve também a apresentação do trailer da websérie do HackatAgro. Com o tema Trilhas de conteúdo, a série abordará 10 eixos temáticos para falar sobre a Inovação no agro. Os vídeos estão sendo preparados com uma linguagem mais didática, para atingir aos diversos púbicos que em torno das cadeias do agro. A campanha deve durar pelo menos 12 meses, com ativações promocionais ao longo do timeline.

Websérie marcará outra frente de divulgação e discussões do projeto

Os temas serão A inovação no agro; Passado, presente e futuro; A curva de adoção de inovações; O mapa do sistema de inovação brasileiro; A conectividade no campo; Agricultura de precisão; As máquinas e sensores; Aplicações localizadas; A internet das coisas e As agtechs. De um modo geral, os vídeos abordarão desde a revolução das ferramentas de gestão, a evolução da conectividade em todos os elos da cadeia do campo, a tecnologia embarcada em máquinas, aviões e equipamentos, a utilização de dados georreferenciados para otimizar o uso de insumos e diversos outros aspectos da tecnologia no agro.  

Já os podcasts serão quinzenais, e também com 10 edições. O material terá entrevistas e pitches (apresentações de produtos e serviços) com as principais agtechs do mercado gaúcho. Tudo disponível nas plataformas America Podcast, Spotify, Deezer, Apple Podcast e outras.

Iniciativa conta com apoio institucional do Sindag

Comments

wonderful comments!