Imprensa

Curso do CAS em Balsas teve mais de 30 participantes, de dois Estados

/ /

Etapa de dois dias de imersão em boas práticas é pré-requisito para selo de qualidade ambiental e teve cobertura da imprensa no Maranhão (confira o link no final do texto)

Com trinta e quatro participantes, entre operadores privados e profissionais de aviação agrícola do Maranhão e Piauí, o programa Certificação Aeroagrícola Sustentável (CAS) teve na sexta-feira (8), na cidade maranhense de Balsas, mais uma edição do curso Boas Práticas na Aplicação Aérea. O aprendizado é pré-requisito para obtenção do selo do CAS, que por sua vez é o primeiro (e até agora único) programa de qualidade ambiental independente da aviação agrícola brasileira. Além disso, a etapa de Balsas marcou o fechamento de uma rodada que movimentou pilotos, empresários, produtores e gestores do setor aeroagrícola atuantes em pelo menos oito Estados, em cursos que, desde outubro, ocorreram também em Goiânia e Porto Alegre.

Turma presente na etapa maranhense atua em 288 mil hetares de lavouras

No Maranhão, as aulas estiveram a cargo do professor Wellington Pereira Alencar de Carvalho. Como em todas as etapas, a turma teve dois dias de imersão sobre equipamentos, técnicas e rotinas que garantem eficiência e segurança no campo. O módulo do primeiro dia abrangeu Tecnologia de aplicação aérea e o tema do segundo dia foi Sustentabilidade e responsabilidade nas aplicações, com oito horas cada.

Conforme Wellington, os profissionais dos dois estados representados na sala de aula atuam em 288 mil hectares de área agriculturável. O que reforça também a importância da itinerância do curso para levar as aulas para mais perto dos operadores. A etapa do CAS em Balsas acabou ganhando destaque também na imprensa local, com uma reportagem no programa Bom Dia Mirante, da TV Mirante, afiliada local da Rede Globo.

Confira abaixo: